Reiki


 Medicina Tradicional - Indiana - Pranayamas
Pranayama é o método de respiração controlada com objetivos vibracionais. "Prana" é a energia da vida que tudo permeia. "Yama" significa "disciplina". Ambas palavras do sânscrito.

Existem diversas técnicas de respiração do oriente ao ocidente. No oriente as técnicas foram aprimoradas ao longo dos séculos. Técnicas visam a mente serena, o equilíbrio das emoções, sintonia vibracional, equilíbrio energético, revitalização, entre outros.

Usando o recurso de uma devida pratica de respiração sua mente torna-se quieta e clara. O sistema energético e corpos sutis começam a equilibrar e revitalizar. Expande a consciência e aguça a intuição.

"Quando a respiração é inconstante, tudo é inconstante, quando a respiração é tranquila, tudo é tranquilo. Controle a respiração cuidadosamente. Inalação dá força e um corpo controlado, retenção dá estabilidade e longevidade, expiração purifica o corpo e o espírito" - Goraksasathakam.

por Eduardo F. Fonseca • Outubro, 2015

TÉCNICA DA RESPIRAÇÃO COMPLETA

- ABDOMINAL (baixa)
- INTERCOSTAL (média)
- SUBCLAVICULAR (alta)

Controlando os três tipos de respiração, obteremos uma respiração total e completa. Cabe a nós obtermos o melhor para o nosso organismo. A respiração começa a ser treinada tornando-se mais lenta e regular, proporcionando um inspirar e expirar mais longo e profundo. Busque acompanhamento de um profissional.

Respiração Baixa:
Para nos educarmos numa respiração abdominal correta, vamos sentir que na medida em que o ar entra em nossos pulmões nosso abdômen se dilata e o ar vai preencher, assim, a parte baixa do tórax. Coloquemos uma das mãos sobre o abdômen para sentirmos melhor o movimento. Procuremos fazer este exercício evitando qualquer movimento torácico superior. Dominemos inspirando e lançando a parte abdominal para fora e, ao expirar, parte abdominal para dentro.

Respiração Média:
Procure dominar a respiração média dilatando as costelas ao inspirar. Coloque as mãos dos lados das costelas, com os dedos voltados para frente, de forma que quando os pulmões estiverem vazios os dedos quase se toquem na frente e quando cheios, afastam-se, pois, as mãos são empurradas pelas costelas que se dilatam lateralmente. Sem movimentar a parte baixa do abdômen, ao inspirar, as costelas devem se afastar empurrando as mãos cujos dedos se distanciam. Isso servirá para medirmos nossa capacidade pulmonar. Cuide para que durante o exercício respiratório não esteja fazendo movimento nem com o abdômen nem com o alto do tórax

Respiração Superior:
A respiração alta é, sem dúvida, a pior forma de respirar que se conhece e exige maiores dispêndios de energia com menor soma de proveito. É muito frequente nas mulheres porem, em ambos os sexos sempre que há contrações mais ou menos inconscientes dos músculos abdominais como consequência de estados de tensão, angustia, etc. Domina-se dilatando a parte alta dos pulmões.

Respiração Completa:
Inspire dilatando o abdômen, continue a mesma inspiração no mesmo ritmo e dilate a parte media afastando as costelas. Continue a mesma inspiração e dilate agora a pane alta dos pulmões. Retenha um pouco Expire de forma inversa, solte o ar da parte alta, depois da parte média e por fim da parte baixa do tórax.