Reiki


 Artigo.

Consentimento para receber o Reiki.

  •    12/09/2016
  •    Eduardo F. Fonseca
Em algum momento o praticante de Reiki vai se deparar com casos aonde não vai ser possível ter a permissão da pessoa para realizar o tratamento com o Reiki, podendo ser para os tratamentos presenciais ou o mais comum para os tratamentos a distância.

Nos tratamentos presenciais o praticante de Reiki pode conferir esta situação nos casos de pessoas enfermas impossibilitadas de comunicação, como por exemplo coma ou outros casos que ficam com a consciência comprometida. Nos tratamentos a distância o praticante de Reiki pode conferir esta situação ao receber solicitações para terceiros por familiares ou pessoas próximas da mesma.

No caso aonde existe a possibilidade de comunicação é de dever ético e moral do praticante de Reiki ser "transparente" e honesto. Mesmo que o Reiki possa oferecer o alivio de diversos males não significa que a pessoa deseja receber tal auxilio. É de suma importância o acatamento pelo livre-arbítrio.

Antes de intervir no processo de vida da pessoa tenha o consentimento da mesma. Isso é fundamental para o desenvolvimento espiritual, tanto para aquele que recebe o Reiki como aquele que o aplica. A pessoa tem o direito de saber da intenção do praticante de Reiki. Deixar claro sobre o método também é essencial. A pessoa precisa querer. Já que o objetivo é a cura, é evidente que a própria precisa participar do processo de "reforma interior", isso abre portas para o processo de transformação reforçando a essência espiritual.

Existem métodos diferentes para o tratamento a distância, o mais eficaz é aquele aonde o solicitante e o praticante de Reiki (segundo nível em diante) combinam o dia e horário. A pessoa fica muito mais receptiva as energias salutares do Reiki, atuando profundamente.

Agora nos casos aonde as pessoas enfermas estão impossibilitadas de comunicação ou sem clareza na mesma, com paz mental escute a voz de seu coração e assim vai obter a resposta se deve ou não aplicar Reiki.

A gente tropeça nas pedras pequenas, porque as grandes a gente logo enxerga.
Provérbio japonês


Todos os artigos