Reiki


 Artigo.

Tempo para vivenciar o Reiki.

  •    30/10/2015
  •    Eduardo F. Fonseca
Como quase tudo no Japão existe uma organização, não poderia ser diferente no Reiki. Os discípulos eram divididos em graus ou classes. Tradicionalmente o ensino era regular, utilizando o Reiki-ho para formar o caráter e purificar o coração, aonde os praticantes se esforçam para integrar o Gokai no dia a dia. Usui Sensei ensinava o Reiki em três graus diferentes: Shoden, Okuden, Shinpiden (Shihan-Kaku, Shihan). Dentro desses graus existiam subdivisões, dando maior tempo para o praticante aprender. Muito mais orientado ao estado de iluminação do que nos dias atuais. Vinte e uma técnicas tradicionais são ensinadas ao longo dos níveis. Além disso, existiam os encontros semanais chamados "Reiju-Kai", nesses encontros recitavam poemas do Imperador Meiji e o Gokai, treinavam técnicas, realizavam meditações e recebiam uma sintonização como reforço. Experiências eram compartilhadas avigorando o aprendizado. O praticante só poderia realizar o segundo nível após compreender o primeiro e dominar o Byosen. O terceiro nível era uma autorização para poder ensinar, o discípulo não possuía o direito de pedir tal promoção, oferecida pelo shihan com grande honra.

Mikao Usui teve 2.000 discípulos até sua morte, e desses formou pessoalmente 20 shihan (professores), entre eles o mais jovem era Chujiro Hayashi, então com 47 anos de idade. Fumio Ogawa contou que, em 1996, apenas 6 membros no total de 500 da Usui Reiki Ryoho Gokkai foram promovidos a shihan (professor). Tradicionalmente existiam cuidados que hoje em dia, fora da Usui Reiki Ryoho Gokkai estão sendo ignorados. O pretendente tornava-se um assistente, tinha uma permissão limitada. O shihan observava o pretendente para verificar se a nova posição não alimentava o EGO e se continuava irradiando cada vez mais amor e compaixão.

Atualmente existem diferentes níveis ensinados, variando seu número de acordo com o sistema e/ou escola. Em grande parte, no ocidente o Reiki é ensinado em três níveis distintos, existindo um suplementar para quem pretenda vir a ensinar. Existindo variações no ensino de acordo com o professor ou "mestres" (termo utilizado no ocidente). Os intervalos entre os níveis também variam.

Então pode muito bem o professor de Reiki criar subdivisões e/ou aumentar a carga horária e/ou criar um pré-requisito de vivencia em um nível antes de prosseguir para outro. Tudo isso para o aluno assimilar os conhecimentos e ter a experiência tão necessária. O professor tem o livre arbítrio de sua forma de ensinar, desde que respeite o aluno, a egrégora do Reiki e seus shihan anteriores representados na linhagem. Evitando energias e outros métodos adjacentes dentro do método Reiki.

Em contato com diversos professores de Reiki ao longo dos anos e acompanhando as redes sociais não é isso que tem ocorrido. Estão sendo oferecidos em toda parte cursos rápidos sem nenhum tipo de exigência. Fazendo desse maravilhoso sistema de amor e compaixão algo comercial, usando um e-marketing/marketing frenético, aonde o suposto "mestre" alimenta a fama, a ganancia, e muitas coisas temerárias que podem ser danosas. E essa "bola de neve" está aumentando já que "mestres" despreparados estão propagando o método sem o precioso ideal.

Daqueles que estão em busca da realização do curso de Reiki entendo a pressa. Sempre desejando que as coisas ocorram com maior rapidez. Mais como apressar algo que não pode ser apressado. Veja o exemplo da vida que nos antecede, quanto tempo é necessário para uma árvore frutífera crescer e dar frutos? O curso de Reiki começa neste ponto, deixando claro sobre a sintonia e o trabalho interior. Quando tempo é necessário para cura mental/espiritual? Quanto tempo é necessário para vencer a si mesmo? Quanto tempo é necessário para compreender o nível cursado do Reiki? Em sua paz mental, ouvindo o seu coração vai saber a resposta para essas perguntas.

Se faz necessário compreender e "dominar" o nível atual antes de querer realizar o nível seguinte. Analisando sempre a necessidade e propósito. Principalmente para o terceiro nível aonde o trabalho interior é intensificado. Por estes motivos não existe um tempo determinado, os percursos são diferentes para cada indivíduo. O praticante precisa aprender a trilhar com o Gokai no coração.

Cultive a paciência para que outros possam dela beneficiar-se, pois sua calma e tranquilidade serão sempre um exemplo. Trabalhe com humildade, procurando unificar os corações num congraçamento de Amor, levando-os aos necessitados o auxílio de que tanto carecem.
mensagem final


Todos os artigos